Filantropia: o que é, significado, conceito e definição

O que é Filantropia?

Filantropia tem origem do grego, sendo a junção de dois termos – filós + ântropos, ambos juntos têm o significado de “amigo do ser humano”. Em outras palavras, pode ser traduzido como amor à humanidade ou caridade. Compartilhar também explica o seu significado, sendo que pessoas ou entidades e organizações podem ter a característica de filantrópicos.

Hoje em dia, a filantropia é exercida principalmente por organizações humanitárias e organizações não governamentais sem fins lucrativos, as quais têm o objetivo de angariar donativos para comunidades que precisem de ajuda. A filantropia pode ser exercida, ainda, por meio de trabalho voluntário, desde que esse tenha como finalidade ajudar os demais.

A palavra foi criada pelo imperador romano Flávio Cláudio Juliano, no ano 363. Isso se deu ao fato de Juliano ter como uma de suas tarefas a restauração do paganismo como religião dos romanos. Para tanto, imitou a igreja cristã, criando o termo filantropia para competir com o termo cristão caridade, que era uma das virtudes da nova religião.

Em tese, a ideia da palavra é a de auxiliar grupos ou indivíduos que elaboram tarefas significativas para o bem comum e social. A ajuda pode ser em dinheiro ou em outros patrimônios financeiros. Também está atrelada ao termo a questão de que o exercício filantrópico é uma alternativa real de ajuda às demais pessoas, a fim de modificar os rumos da sociedade, sem que para isso se dependa do governo.

Universidades também podem levar o título de filantrópicas quando destinam parte de seus lucros para atividades sociais, em geral, desenvolvida pelos seus alunos em forma de trabalho voluntário. Porém, como contrapartida, a universidade fica isenta de alguns impostos. Recentemente, universidades brasileiras perderam a sua filantropia, pois foi comprovado que não a estavam exercendo como divulgavam.