Nostalgia: o que é, significado, conceito e definição

O desejo profundo de reviver algo do passado é chamado de nostalgia. O significado de nostalgia deriva de duas palavras gregas “nostos” e “algos”, onde significam, respectivamente, “voltar para casa” e “dor, aflição”.

Ou seja, o sentimento nostálgico é aquele onde o indivíduo experimenta uma dor por algo que não volta mais, diferentemente da saudade. O sentimento de saudade é abafado na presença da pessoa, local ou objeto que se sente falta. Com a nostalgia é diferente. O individuo nostálgico tende a experimentar uma dor ainda maior na presença do que lhe causa falta.

Nesse caso, mesmo regressando a terra natal ou se reencontrando com as pessoas queridas, o sentimento de nostalgia prevalece, isso porque esse tipo de emoção não pode ser suprimida.

A nostalgia ainda pode ser caracterizada por uma forte melancolia, uma vez que tende a despertar sentimentos de tristeza em quem a sente. Para o nostálgico, o passado se torna idealizado e, dessa forma, não pode ser revivido apenas sentido com uma saudade intensa.

A nostalgia pode ser sentida também em situações que remetem a infância como, por exemplo, ao entrar em contato novamente com brinquedos, brincadeiras, programas de televisão e jogos que estimulem o contato com uma época que já se foi.

A melancolia e tristeza evidentes da nostalgia marcaram profundamente as obras e artistas do Romantismo, movimento artístico surgido no século XVIII na Europa.

Hoje em dia, no âmbito cultural, a nostalgia tem sido muito valorizada. Não é raro ver remakes de filmes que fizeram sucesso nos anos 80 e 90, por exemplo, ou ainda, a regravação de músicas que foram sucesso em décadas passadas. Vale lembrar ainda dos brinquedos que foram muito queridos das crianças e que passaram a ser relançados nas embalagens e formatos originais.

A nostalgia também pode ser experimentada através de grupos de colecionadores e pessoas que cultuam o mesmo estilo e gostos pessoais por algo do passado. É muito comum, inclusive, ver festas, feiras, debates, convenções e outros eventos relacionados a elementos do passado.

Contudo, a nostalgia pode se tornar um sério problema psicológico quando o individuo deixa de viver a realidade atual para se fixar em locais, objetos e tendências vividas no passado. Esse tipo de comportamento é conhecido como escapismo, onde o adulto deixa de lado suas atribuições e responsabilidades para viver num mundo de fantasia, fugindo da realidade que o cerca. Esse tipo de comportamento é possível de ser observado em pessoas na faixa etária dos 50 aos 60 anos que se comportam como os jovens que foram um dia, recriando figurinos e um estilo de viver próprio da época que experimentaram, como hippies, punks e motoqueiros.

Esse tipo de comportamento nostálgico precisa ser avaliado por um profissional de saúde para que o indivíduo não venha a desenvolver estados ainda mais perturbados de realidade.