Senso comum: o que é, significado, definição e conceito

O que é senso comum?

Senso comum pode ser definido como o modo de pensar predominante na sociedade. Esse pensamento comum é adquirido ao longo do tempo a partir das experiências e observações que o homem faz do mundo que o cerca e, que a partir de então, são passados de geração em geração.

Fazem parte do senso comum as tradições, os costumes, as normas, os hábitos e a ética. Para cada cultura, existe um senso comum diferente. Por exemplo, é natural que no ocidente as pessoas se vistam de preto para um velório, enquanto em alguns países do oriente a cor do luto é o branco.

A observação e as experiências humanas formam o senso comum com o objetivo de orientar, conduzir e facilitar as relações e as situações cotidianas. O senso comum costuma nortear muitas ações do dia a dia sem sequer provocar no indivíduo questionamentos acerca de sua veracidade e autenticidade, tornando o senso comum como algo inquestionável e imutável.

O senso comum é considerado um tipo de conhecimento empírico, ou seja, que não possui base científica, nem mesmo foi comprovado por meio de experimentos e testes. Muitos conceitos do senso comum, inclusive, são considerados como crendices ou mitos.

São exemplos de senso comum:

  • Manga com leite faz mal;
  • Chá de boldo trata problemas do fígado;
  • Sorvete causa dor de garganta;
  • Sair na chuva provoca resfriados;
  • Cortar o cabelo na lua crescente faz com que ele cresça mais rápido;
  • Beber água com açúcar acalma;
  • Chá de camomila ajuda a dormir melhor.

A partir dessas definições de realidade que as crianças vão aprendendo o que é “certo” e “errado”, o que “bom” e o que é “mal” e assim por diante.

Senso comum e senso crítico

É importante não confundir senso comum com senso crítico. Enquanto o primeiro dá conta daquilo que é uma tradição popular e sem comprovação cientifica, o segundo se baseia na crítica, na pesquisa e no pensamento para existir.

No senso critico, as informações são analisadas a partir de estudos e experimentações, tendo como base o pensamento cientifico que é organizado a partir de um conjunto de teorias, estudos e observações coerentes e que se relacionam entre si.

Apesar de aparentemente trabalhar contra o senso comum, a ciência, na verdade, funciona muito mais como um apoiador do senso comum do que o contrário.