Pop Art: o que é, significado, definição e conceito

Pop Art foi o nome dado ao movimento artístico que surgiu em meados de 1955 nos Estados Unidos e Inglaterra, de modo a segmentar e denominar a arte popular que estava tomando conta das casas, ruas e meios sociais por meio da publicidade.

Em sua essência, o movimento veio como protesto ao consumismo e a uma sociedade capitalista na época, incentivada por esses meios de comunicação, como o cinema, as revistas e a publicidade em um contexto geral. Não havia no Pop Art uma conexão com o clássico, o destaque ia para símbolos da cultura de massa da época, o que envolvia pessoas comuns em seu dia a dia.

A Pop Art se caracteriza, principalmente, pelas cores vivas e desconstrução do formato natural de pessoas e objetos, que podem ser usadas de modo repetitivo e em diferentes tonalidades de cores.  O fenômeno Pop Art acabou não sendo considerado algo de cultura popular e sim uma interpretação de cada artista que produzia quaisquer conteúdo ou obra que poderia ser chamada de popular e que atingisse grandes massas, por isso as revistas e comerciais de TV foram tão impactados por esse movimento artístico.

Com a ascensão da Pop Art, muito do que se considerava brega e sem estilo acabou ganhando vida e caindo no gosto das pessoas. Foi a transformação do vulgar para o refinado e cultural. Entre os principais artistas do movimento, podemos destacar Andy Warhol, famoso por retratar grandes nomes e ídolos da música popular, cinema e teatro, além de objetos e alimentos, como já citamos o caso das sopas Campbell e até garrafas do refrigerante Coca Cola. Entre as personalidades que ganharam vida em suas obras, podemos lembrar de Michael Jackson, Marilyn Monroe e Elvis Presley.

 

 

 

 

A ideia era inspirar e ironizar aspectos da vida cotidiana das pessoas, como personalidades e até alimentos que costumavam consumir, como no caso das sopas Campbell. A Pop Art ficou marcada também pela utilização dos materiais para construção das obras, que deixava os pincéis e tintas de lado, para abordar diferentes materiais e estampas, como acrílico, isopor e até espuma.

No Brasil, o movimento da Pop Art está diretamente relacionado com as manifestações de ironia e contestação à ditadura militar. Entre seus principais representantes podemos citar Antonio Dias, Rubens Gerchman e Claudio Tozzi.