Notas musicais: o que são, significado – Do, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Si

Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si. Ninguém tem dúvidas de que essa combinação de silabas é a representação gráfica das sete notas musicais usadas por toda a humanidade. Mas você já parou para pensar na importância delas dentro da música? Resumindo, podemos dizer que elas são tão importantes para a música, quanto a tinta é importante na pintura.

Para que você entenda melhor o que são as notas musicais, imagine um instrumento sendo tocado – pode ser corda, de sopro, de percussão, entre outros. Pois então, toda vez que esse instrumento é tocado, o ar ao redor se agita e se movimenta na mesma frequência de vibração do instrumento.

Nosso ouvido capta esses sons e para cada frequência de vibração o cérebro atribui um som diferente, ou seja, uma nota musical diferente.

Além de determinar as variações de altura dos sons, as notas musicais também são fundamentais para organizar e facilitar a composição de melodias e a linguagem musical.

As notas musicais podem se propagar no ar e na água, variando na velocidade e comprimento da onda, mas nunca na frequência de vibração que permanece a mesma de forma constante e independente.

A todo esse processo de reunir de modo melódico e harmonioso as notas musicais é o que chamamos de música.

As notas musicais e sua evolução na história da humanidade

A música acompanha o ser humano desde o inicio dos tempos. Acontece que a música na antiguidade era transmitida apenas oralmente, sem nenhuma ordenação ou um processo que facilitasse a reprodução correta de cada composição. Foi somente com a invenção da escrita que as músicas começaram a ser registradas e reproduzidas de modo igual por todos os músicos.

Contudo, foi só no século XI que as notas musicais, assim como as conhecemos hoje, foram criadas. O responsável por ordenar essas sete variações de sons foi o monge italiano Guido Arezzo. Na época, o clérigo utilizou trechos de um texto sagrado para propor a primeira escala musical, veja abaixo:

Ut queant laxis

Ressonare fibris

Mira gestorum

Famuli tuorum

Solve polluti

Labii reatum

Santi Iohannes.

A tradução seria:

Ó São João,

limpa a culpa do lábio impuro, 

para que os servos possam

ressoar a pleno pulmão 

as maravilhas dos teus feitos

Repare que, no texto original, cada primeira sílaba de cada verso está marcada em negrito, de modo a representar a sequência das sete notas musicais, bem como facilitar o processo de memorização dessa ordem.

Note também que as notas musicais propostas por Guido – Ut – Re – Mi – Fa – Sol – La – S – possuem algumas variações das que conhecemos hoje.

Esse sistema proposto por Guido foi modificado posteriormente, em 1693, pelo musicólogo italiano Giovanni Batista Doni. O músico propôs a substituição do nome da nota “Ut” para “Dó” e do nome “S” para “Si”.

Assim, há mais de quatro séculos, as notas musicais permanecessem inalteradas, mantendo o formato mundialmente conhecido como Dó – Ré – Mi – Fá – Sol – Lá – Si.

Representação das notas musicais

As notas musicais podem ser representadas em partituras e cifras para facilitar o entendimento e a velocidade da leitura. No caso das cifras, cada nota musical é representada por uma letra do alfabeto, conforme segue:

  • C – dó
  • D – ré
  • E – mi
  • F – fá
  • G – sol
  • A – lá
  • B – si  (H no alemão)

Já nas partituras, as notas musicais são simbolizadas por claves. Elas indicam ao músico a nota e a altura de cada nota e são escritas em “pautas” ou “pentagramas”, ou seja, um conjunto de cinco linhas paralelas, horizontais e espaçadas.