Profilaxia: o que é, significado, conceito e definição

O que é Profilaxia?

Profilaxia tem origem do grego prophýlaxis – cautela, referindo-se ao uso de meios que tendem a prevenir a propagação de enfermidades. Elas são as medidas profiláticas, que tem como objetivo não deixar que os agentes causadores de uma determinada doença interajam com o paciente, evitando assim que o organismo a desenvolva.

As medidas profiláticas também são aplicadas quando se buscam formas de deixar o organismo mais resistente à agressão dos patógenos. Exemplos disso são as vacinas e do sucesso das mesmas é o caso da varíola, que foi erradicada através de vacinação profilática.

No entanto, a vacinação pode ser feita apenas para combater algumas doenças, as quais devem desencadear resposta imune prolongada ou definitiva, como é o caso da varicela e do sarampo. Já a vacina consiste em colocar no organismo um patógeno enfraquecido ou morto, a fim de preparar o mesmo para o contato futuro com o agente agressor.

Já quando a profilaxia faz uso de medicamentos para prevenir ou atenuar doenças, trata-se de um caso de quimioprofilaxia. Dessa forma, alguns sinônimos para profilaxia são prevenção, precaução, preservação, vigilância, sobreaviso, entre outras.

Mesmo sem base científica, a profilaxia já era aplicada há muito tempo atrás. Nos registros bíblicos, por exemplo, encontram-se recomendações codificadas por Moisés aos Hebreus. As doenças Teníase e Cisticercose, por exemplo, são prevenidas quando os indivíduos evitam comer a carne suína.

Já a circuncisão reduz as chances de câncer no pênis. Quanto à observação da fidelidade conjugal, recomendada nos Dez Mandamentos, é uma forma de prevenir as doenças sexualmente transmissíveis. Já mas recentemente, temos Louis Pasteur, um cientista cujas descobertas ampliaram consideravelmente as medidas de profilaxia de infecções.