Revolução verde: o que é, significado, definição e conceito

A Revolução Verde foi um movimento que implementou transformações tecnológicas no meio rural com o objetivo de melhorar as técnicas agrícolas e aumentar a produção de alimentos. Esse conjunto de inovações nas práticas de agricultura ocorreu após a Segunda Guerra Mundial, entre as décadas de 1960 e 1970.

As técnicas da Revolução Verde foram aplicadas primeiro no México e, então, espalhou-se por diversos países do mundo. O aumento da produção agrícola, principalmente de alimentos, se deu após o desenvolvimento de tecnologias de modificação genética de sementes e da utilização de máquinas para o trabalho nas plantações.

Siga a leitura do artigo para entender mais como se deu a Revolução Verde e quais foram as suas principais consequências.

História da Revolução Verde

O início da Revolução Verde se deu devido ao contexto social e econômico do período pós Segunda Guerra Mundial. O aumento populacional desse período gerou uma grande preocupação com a produção de alimentos ao redor do mundo, visto que se previa que a quantidade de alimentos produzidos pelas técnicas agrícolas vigentes não seria suficiente para alimentar todas a população.

A crise de abastecimento fez com que pesquisadores e produtores rurais ao redor do mundo começassem a pensar em soluções para aumentar a produção agrícola. A ideia principal era criar formas de se produzir o maior volume de gêneros agrícolas pelo menor custo possível, reduzindo perdas.

Para isso, o modelo agrícola sugerido pelos pesquisadores e produtores rurais foi um que empregasse a tecnologia para solucionar os desafios da produção. Assim, o uso da tecnologia no campo é a principal característica da Revolução Verde.

México: o início da Revolução Verde

O México foi o primeiro país onde o uso da tecnologia para aumentar a produção agrícola teve resultados efetivos. O agrônomo norte-americano Norman Borlaug, considerado o pai da Revolução Verde, desenvolveu uma técnica de modificação genética de sementes de trigo e tornou-as resistentes a pragas e doenças que causavam grande perda de produção nessas plantações.

Seus estudos com essas sementes foram aplicados no México e a produção de trigo do país aumentou em sete vezes após o uso das sementes modificadas de Borlaug. Após esses resultados, diversos países passaram a adotar a tecnologia como forma de melhorar a agricultura e, assim, aumentar o volume da produção.

No ano de 1970, Borlaug recebeu o Prêmio Nobel da Paz por seus estudos. Acreditava-se que utilizando as técnicas desenvolvidas pelo agrônomo, seria possível acabar com a fome no mundo.

Características da Revolução Verde

As técnicas que permitiram o aumento da produção agrícola durante o período da Revolução Verde foram baseadas no emprego da tecnologia em diversos pontos da escala de produção rural.

São características da Revolução Verde:

  • Utilização de sementes modificadas geneticamente, a fim de criar sementes mais resistentes a pragas e doenças, além de tornar mais fácil seu cultivo em qualquer tipo de solo e clima. É essa a origem dos alimentos transgênicos;
  • Emprego de agrotóxicos, fertilizantes e pesticidas com o objetivo de combater pragas e aumentar a produtividade;
  • Mecanização das plantações e substituição da mão de obra humana por máquinas como semeadeiras, colheitadeiras e tratores;
  • Irrigação mecânica das lavouras;
  • Alto investimento em pesquisa e no desenvolvimento de novas tecnologias como forma de criar soluções e inovações para otimizar a produção no meio rural.

Consequências da Revolução Verde

A Revolução Verde foi um processo econômico e social que teve pontos positivos e negativos. Além das mudanças importantes na forma de produção agrícola e na origem dos alimentos, a implementação da tecnologia no campo gerou impactos sociais importantes e alteraram a estrutura da população entre as décadas de 1960 e 1970 e, muitos desses efeitos permanecem até os dias de hoje.

Principais vantagens da Revolução Verde

  • Aumento significativo da produção agrícola baseado na redução de perdas e melhor aproveitamento do espaço para produção de um maior volume de alimentos;
  • Emprego de novas tecnologias no campo, uso de técnicas de cultivo modernas baseadas no uso de máquinas, equipamentos, produtos e sementes modificadas;
  • Desenvolvimento da tecnologia através do investimento em pesquisa científica com financiamento público e privado.

Principais desvantagens da Revolução Verde

  • Impactos ambientais importantes causados pelo novo modelo de produção, dentre eles destacam-se: o desmatamento gerado pela produção de alimentos em larga escala e a poluição causada pelo uso de fertilizantes, agrotóxicos e pesticidas.
  • Danos imprevisíveis à saúde em decorrência do consumo de alimentos modificados geneticamente e cultivados com produtos químicos contidos em fertilizantes, agrotóxicos e pesticidas;
  • Êxodo rural causado pela substituição da mão de obra humana por máquinas, bem como pelo aumento significativo do capital necessário para manter uma produção agrícola, visto que é necessário o emprego de tecnologias não acessíveis a qualquer produtor rural.