Superego: o que é, significado, definição e conceito

O superego é uma das três partes da estrutura psíquica humana definida pelo pai da psicanálise, o austríaco Sigmund Freud. Na Teoria da Psicanálise, desenvolvida por Freud em 1923, o superego seria a base moral do individuo construído a partir dos valores familiares, culturais e sociais e adquiridos ao longo da vida de cada pessoa.

O superego atua de modo a domar os instintos mais primitivos do ser humano, repelindo ações e atitudes impulsivas e que contrariam a ética e o status quo estabelecido.

Ao lado do superego estão outras duas estruturas fundamentais da psique humana segundo Freud, o Id e o ego. Juntas, cada uma dessas três estruturas compõe a personalidade do individuo.

Diferenças entre Id, ego e superego

Para entender como o superego atua na estrutura psicológica humana é preciso compreender o significado do Id e do ego.

Id – O Id é a parte instintiva e impulsiva do ser humano. Ele se relaciona com os desejos e impulsos mais primitivos, seguindo os “princípios do prazer” e evitando a todo custo aquilo que possa trazer dor e sofrimento.

Ego – O ego se estabelece entre o Id e o superego e se caracteriza por ser a verdadeira personalidade da pessoa, trabalhando o tempo todo para manter o equilíbrio entre o Id e o superego.

Superego – Conforme citado anteriormente, o superego é a voz do juízo e da moral que cada ser humano possui dentro de si. Ele é quem determina se as ações do Id estão dentro das regras e normas sociais. O superego é última parte da estrutura psíquica humana a se formar.

Exemplos de atuação do Supergo

Pessoas movidas pelo Superego estão sempre de acordo com as normas e padrões sociais. Dificilmente você verá um superego quebrando modismos, por exemplo.

Uma personalidade Id vai a uma festa e bebe de modo exagerado e irresponsável, já que nesse nível psíquico os valores e a moral são totalmente ignorados. Ela age sob o impulso, de modo irracional, cego e egoísta. A personalidade superego, no entanto, é incapaz de ir além do limite da moralidade e muito provavelmente beberá apenas suco e água.

Um superego rígido, por sua vez, vai ainda além e se estiver mantendo uma alimentação saudável, por exemplo, leva uma marmita de frutas e vegetais para uma festa da pizza porque não se permitiria quebrar o protocolo uma única vez que seja.

Outro exemplo comparativo entre Id e superego pode ser feito em relação aos pais que educam os filhos. Nesse caso, a criança birrenta seria o Id, que não aceita ser frustrada e deseja o prazer a qualquer custo, já os pais atuariam como o superego demonstrando os limites da boa educação e do viver em sociedade, além de valores como respeito ao próximo, saber aguardar a própria vez, etc.

Vale ainda destacar que os valores que compõe o superego não são natos, mas absorvidos do vivência em sociedade. Em contrapartida, os impulsos do Id são naturais do individuo.