Mansplaining: o que é, qual o significado e a origem do termo

Mansplaining é um termo que se tornou popular há pouco tempo, inclusive podemos dizer que se trata de uma designação recente. Apenas o termo, é claro, pois a situação já acontecia há algum tempo, porém, ninguém havia definido ou dado um nome. E o que é mansplaining?

Resumidamente, quando um homem acredita que entende mais sobre algum assunto e acha que pode explicá-lo para uma mulher, como se ela não entendesse nada do que está sendo discutido.

É uma situação tão crítica que não acontece apenas em relação a assuntos que supostamente são considerados masculinos, mas também com algo tipicamente feminino, como menstruação e gravidez.

Origem do termo

A palavra mansplaining envolve a junção de duas palavras diferentes em inglês: man, que significa homem e explain, que quer dizer explicar. Surgiu a partir de um ensaio feito por uma escritora, intitulado “Os Homens Explicam Tudo Para Mim”.

Em 2008, o termo surgiu em uma rede social, chamada de LiveJournal e a partir daí se popularizou, principalmente entre blogueiras feministas. Desde então, é utilizado para designar um homem que considera que sempre sabe mais que as mulheres e assume que deve lhe explicar tudo, inclusive assuntos óbvios.

O objetivo de um homem que pratica mansplaining é subestimar a inteligência da mulher com quem está conversando, impondo como verdade que ela, por ser mulher, deve saber menos do que ele.

Quando o termo se tornou popular

A palavra mansplaining foi vista pela primeira vez em 2008, mesmo ano em que Rebecca Solnit lançou seu livro e falou sobre o quanto os homens queriam explicar coisas que ela já sabia, a taxando como burra. Porém, o termo só ganhou popularidade recentemente, desde o ano de 2016, aparecendo nas redes sociais e sendo utilizado até na criação de memes.

No Twitter as mulheres ganharam bastante espaço e, através da hashtag #mansplaining passaram a compartilhar momentos em que vivenciaram a situação, que inclusive é um dos sinais de que o machismo ainda existe na maioria das sociedades.

Apesar de ter se iniciado em outros países, no Brasil a hashtag também teve sua alta e as brasileiras contaram suas experiências de mansplaining. Alguns relatos chegam inclusive a ser absurdos, algo que relata o quanto um homem precisou se sentir superior, mostrar que sabia mais sobre algo simples.

Situações em que o mansplaining acontece

Não há um lugar definido. O mansplaining pode ocorrer em qualquer lugar. Em casa, junto a um familiar, no trabalho, na faculdade e até no meio de uma conversa no barzinho. O importante é saber identificar, para se afastar da pessoa em questão ou encerrar a discussão rapidamente. Afinal, não vai levar a nenhum lugar.

1. Em casa

Quando um pai (que trabalha com outra profissão que não o jornalismo) tenta explicar para uma filha jornalista como ela deve escrever uma matéria ou até mesmo como é a sensação de um bebê mexendo dentro de sua barriga.

2. No trabalho

Quando um chefe ou colega acha que deve explicar algo simples, que você aprendeu na faculdade e até já tem alguns anos de experiência na bagagem.

3. Nos relacionamentos

Este é o tipo mais perigoso de mansplaining e pode inclusive ser sinal de um relacionamento abusivo. O homem, além de colocar a companheira sempre para baixo, como uma forma de mantê-la sob controle, assume que entende tudo sobre seu corpo, seus desejos (sexuais ou não) e até seus sentimentos.

4. Na mesa do bar

Os ambientes informais, em que você se dedica a uma conversa tranquila também não escapam do mainsplaining. Você pode ser questionada sobre uma bebida que pediu, simplesmente porque o paladar feminino é mais delicado e você provavelmente não vai gostar do sabor mais amargo.

Outra situação é uma discussão sobre futebol. Você pode se deparar com um homem tentando explicar algo simples, como quando acontece um gol em um jogo!

Outros termos ligados ao mansplaining

O mansplaining nem sempre vem sozinho. Existem algumas situações que podem aparecer junto ou antes dele, como o manterrupting, muito comum antes de vir a famosa explicação de algo que você já sabe e que não pediu uma opinião. Nada mais é do que um homem interromper a fala de uma mulher.

Outra situação, comum nos relacionamentos abusivos, é o gaslighting, em que o homem faz a mulher se sentir culpada e desacreditada de seus sentimentos, como se ela estivesse sempre errada e ele sempre certo.

O que fazer para escapar do problema

Infelizmente, as mulheres não podem impedir que o mainsplaining aconteça. Afinal, você não consegue controlar o que um homem – seja seu amigo, parente, namorado ou conhecido – vai dizer. O que pode ser feito é não deixar que isso lhe afete. Tente argumentar, se for alguém com quem não é possível apresentar outros pontos de vista, se afaste.

De resto, o principal é não deixar que a situação afete sua autoestima. Em nenhum momento a mulher deve se sentir inferior ou rebaixada, mesmo que um homem insista em lhe explicar algo que ela já sabe – muitas vezes mais do que ele.