Gírias paulistas: uma lista das principais gírias da cidade de São Paulo

São Paulo tem mais de quatro séculos de história, a cidade é uma das mais movimentadas do país e recebe pessoas vindas de todos os lugares. O ritmo acelerado dos paulistas é acompanhado de um sotaque característico e de uma infinidade de gírias paulistas e expressões.

Sem dúvidas, se você for à cidade São Paulo, alguém irá te chamar de “mano” e te convidar para tomar uma “breja”. Siga a leitura para conhecer as principais gírias paulistas!

Sotaques, gírias e identidade cultural

A cultura de um povo é formada pelo conjunto de tradições, costumes, hábitos e comportamentos de determinado grupo de pessoas que vive em um mesmo local. Portanto, a cultura agrega os valores éticos e morais de uma sociedade, seus ideais, sua forma de organização política, as religiões comuns, a arte, a música, a moda, a culinária e, também, a linguagem.

O Brasil é um país enorme e que tem dimensões iguais às de um continente! Devido a isso, dentro do nosso país, observamos enormes diferenças culturais entre os povos de regiões diferentes. Cada canto do país tem sua culinária típica, suas festas tradicionais, seus costumes, suas músicas e, principalmente, sua linguagem.

Embora todos falemos português aqui no Brasil, a variedade de sotaques e expressões existentes é imensa! Às vezes, parece até que cada região fala um idioma diferente. Porém, essa diversidade é o que torna o Brasil um país tão rico.

Cada pessoa, ao se identificar com a linguagem, os ideais, os costumes e crenças de sua região tem um sentimento de pertencimento àquele grupo que é chamado de identidade cultural. Por isso, quando se trata do sotaque e das gírias paulistas, a população de São Paulo os defende com unhas e dentes.

Confira a seguir uma lista das principais gírias paulistas, com significados e exemplos!

35 gírias paulistas para você não errar!

  • Mano: o jeito que paulistas chamam qualquer pessoa. Amigos, irmãos, colegas, parentes, desconhecidos. Literalmente qualquer pessoa é mano! “Mano” também pode ser utilizado como vocativo para iniciar frases.

Exemplos: “Mano, deixa eu te contar o que aconteceu ontem.” “Tá tudo bem, mano?” “Me traz uma breja por favor, mano!” “Mano do céu!!!!!!!!!!”

  • : o mesmo que “maior” ou “muito”.

Exemplo: “Ele é mó meu amigo.”

  • Cota: significa muito tempo, um grande período.

Exemplo: “Faz mó cota (a maior cota) que estou esperando a Juliana chegar aqui.”

  • Migué: o mesmo que mentira, conversa fiada.

Exemplo: “Ele me falou que se atrasou porque ficou preso no trânsito, mas tenho certeza que foi migué.”

  • Colar: comparecer, ir a algum lugar.

Exemplo: “Amanhã vou colar na casa dela antes de sairmos para a festa.”

  • Breja: o mesmo que cerveja.

Exemplo: “Sexta é dia de tomar uma breja gelada.”

  • Moscar: estar distraído, por fora dos assuntos, vacilar. Deriva da expressão “comer mosca”, ou seja, perder uma oportunidade por distração.

Exemplo: “A Carolina está moscando com esse celular na mão no meio da rua.”

  • BO: qualquer tipo de problema, contratempo ou dificuldade. BO é pronunciado “bê ó”.

Exemplo: “Estou resolvendo um BO no trabalho, vou me atrasar para o cinema!”

  • Bugado: deriva da palavra em inglês “bug”, que significa defeito ou falha. Estar bugado significa não estar funcionando direito.

Exemplos: “Minha cabeça está bugada hoje, não dormi direito à noite.” “Meu celular está todo bugado, preciso trocar.’

  • De lei: algo frequente, que acontece sempre.

Exemplo: “Sair com o pessoal do trabalho na sexta feira depois do expediente é de lei.”

  • Fechou: algo que está combinado, certo, marcado.

Exemplos: “Então eu levo as bebidas e você leva as comidas, fechou?” “O cinema com o pessoal do colégio está fechado pra sexta feira.”

  • Meter o louco: fazer alguma coisa surpreendente, inusitada, louca.

Exemplo: “Decidi meter o louco e não fazer o trabalho da escola.”

  • Tá osso: quando alguma coisa ou situação está difícil ou muito complicada.

Exemplo: “Tá osso lidar com tudo o que preciso fazer para o trabalho e para a faculdade.”

  • Trombar: encontrar com alguém sem estar esperando.

Exemplo: “Trombei com a Mariana ontem no shopping.”

  • Queimar o filme: estragar a reputação, fazer algo prejudicial à imagem.

Exemplos: “O jeito que ele bebeu na festa queimou o filme dele.” “Minha mãe queimou meu filme ao contar histórias sobre a minha infância.”

  • Dois p: o mesmo que “dois palitos”, significa que algo será rápido, levará pouco tempo.

Exemplo: “Só vou chegar em casa e trocar de roupa, te encontro em dois p!”

  • Tá me tirando: uma forma de responder a algo que te surpreende. Pode ter sentido bom ou ruim, o mesmo que dizer “você está falando sério?”

Exemplo:

“Ela terminou com o namorado, porque o pai descobriu sobre o namoro.

– Tá me tirando?”

  • Tá ligado?: usado para perguntar se uma pessoa entendeu ou sabe sobre o que você está falando.

Exemplo: “Eu precisei sair mais cedo, porque não estava me sentindo bem lá, tá ligado?”

  • Manjar: entender muito sobre algum assunto, saber muita coisa sobre algo.

Exemplo: “É melhor pedirmos ajuda para a Gabriela, ela manja muito sobre computadores.”

  • Véi: uma forma de dizer “velho”, porém com sentido de vocativo. Usado para chamar a atenção da pessoa com quem você está falando. Pode ser usado no mesmo sentido de “mano”.

Exemplo: “Véi, deixa eu te contar sobre o filme que eu vi ontem.”

  • Moiô: quando algo deu errado.

Exemplo: “Moiô a gente ir mais cedo para a festa, vou precisar arrumar a casa antes de sair.”

  • Embaçado: algo que é ou está difícil, com problemas, algo complicado.

Exemplo: “É embaçado falar com o meu pai, ele é super rigoroso com horários. Com certeza não vai me deixar voltar pra casa tão tarde.”

  • Pistola: quando alguém está muito bravo.

Exemplo: “Minha mãe ficou pistola quando viu minhas notas.”

  • Dar PT: a sigla PT significa perda total. Essa expressão é usada quando alguém bebe tanto que acaba passando mal ou esquecendo o que fez.

Exemplo: “O João deu PT na festa ontem, os amigos dele tiveram que levá-lo para casa super cedo.”

  • Padoca: o mesmo que padaria.

Exemplo: “Vamos na padoca tomar um café!”

  • Parça: amigo, parceiro, mano.

Exemplo: “Falei com o meu parça sobre ajudar a gente com isso, ele falou que aceita.”

  • Partiu: tem o mesmo significado de “fechou” para indicar que algo está combinado ou será feito.

Exemplos: “Partiu praia esse feriado!” “Já deu nosso horário, partiu?”

  • Rolê: pode ser usado com o mesmo significado de festa, passeio, algum compromisso. Ou pode significar algo que é complicado de ser feito, alguma coisa que dá trabalho.

Exemplos: “O rolê de ontem foi ótimo! Eu estava com saudade de sair com as meninas.” “Nossa, foi o maior rolê conseguir convencer a professora a aceitar nosso trabalho atrasado.”

  • Ter moral: o mesmo que ter coragem.

Exemplo: “Você tem moral de ir lá falar com aquela garota?”

  • Tio: usado como vocativo, tem o mesmo sentido de “mano”.

Exemplo: “Fala tio! Vamos tomar uma breja amanhã?”

  • Miado: algo que está vazio, desanimado, abaixo das expectativas.

Exemplo: “A festa de ontem foi super miada, fui embora cedo porque não aguentava mais.”

  • Goma: o mesmo que casa.

Exemplo: “Vou passar na minha goma pra buscar umas coisas antes de ir pra casa dele.”

  • Desenrolar uma fita: significa resolver algum problema. Fita é usado no mesmo sentido de “coisa”.

Exemplo: “Tenho que desenrolar uma fita lá na casa da minha mãe amanhã.”

  • Trampo: o mesmo que trabalho.

Exemplos: “Consegui um trampo novo que paga super bem!” “Vou trampar amanhã, infelizmente não posso ir na festa.”

  • Biscoito: só o de polvilho! Para os paulistas, o correto é bolacha!!!